terça-feira, 22 de julho de 2008

Museu Francisco Tavares Proença Júnior recebe mais 30% de visitantes*

Notícia publicada no "Diário XXI" de hoje, um excerto:



Em Castelo Branco, o espaço teve mais 30 por cento de pessoas, relativamente ao ano anterior
Os museus da Guarda e de Castelo Branco entraram para a lista dos espaços tutelados pelo Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) que alcançaram subidas de visitantes, no primeiro semestre deste ano. De acordo com os dados que do IMC, na cidade mais alta os visitantes subiram 31 por cento, enquanto que Museu Francisco Tavares Proença Júnior registou um aumento de 30 por cento.
O balanço de visitantes destas infra-estruturas e dos palácios mostra que acompanham a Beira Interior na subida de variação relativa foram, o Museu D. Diogo de Sousa (Braga) com 232 por cento e o Museu Nacional do Teatro, em Lisboa, com 29 por cento. Em termos globais, houve mais um por cento de visitantes, nos primeiros seis meses do ano, correspondendo a quase um milhão e 100.

MUSEU DOS COCHES: O MAIS VISITADO
“O Museu Nacional dos Coches continua a liderar o universo dos museus com 122.489, seguido do Museu Nacional de Arqueologia, com 61.696, do Museu Monográfico de Conímbriga com 48.286 visitantes e do Museu Nacional de Arte Antiga com 46.984 visitantes”, de acordo com uma nota do Instituto público.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

“Colchas de Castelo Branco”: exposição temporária no MFTPJ*



Exposição Temporária:
“Colchas de Castelo Branco”
da Oficina Escola de Bordados Regionais na colecção do MFTPJ

Museu de Francisco Tavares Proença Júnior
Instituto dos Museus e da Conservação, I.P.

De 25 de Julho a 28 de Setembro 2008


O Bordado de Castelo Branco assume-se hoje como uma referência cultural da Identidade Regional e constitui um Património que importa preservar, estudar e divulgar.
O Bordado de Castelo Branco, onde se denotam influências orientais principalmente chinesas e indianas, assume características muito próprias quer ao nível dos desenhos e da organização das composições, dos pontos utilizados, da paleta de cores e das matérias-primas (seda e linho).
A Oficina-Escola de Bordados Regionais do Museu de Francisco Tavares Proença Júnior, criada em 1976, com o objectivo de produzir, estudar, conservar e divulgar o Bordado de Castelo Branco, constitui hoje um centro de produção de excelência servindo de referência para a produção de Bordado Regional.
As peças expostas no Salão Nobre do Museu são alguns exemplares produzidos pela Oficina-Escola e que integram a colecção do Museu e que resultam da criatividade e do génio das bordadoras que diariamente perpetuam o Bordado de Castelo Branco.

MFTPJ
Castelo Branco, 17 de Julho 2008
*
*Nota:
Informação enviada pela Direcção do MFTPJ.

domingo, 6 de julho de 2008

Lusitânia: História e Etnologia



Lusitania: historia y etnologia, de Luciano Pérez Vilatela, Madrid: Real Academia de La Historia, 2000 (Bibliotheca Archaeologica Hispana, 6). ISBN: 978-84-89512-68-9

Uma das obras mais recentes que podem ser consultadas na Biblioteca D. Fernando de Almeida do MFTPJ de Castelo Branco.

sexta-feira, 4 de julho de 2008